Sobre Marcos Abreu

Poeta, Escritor, Declamador de Poesias, interprete do cancioneiro em MPB e outros gêneros; cronista, contista, romancista. Nascido em Fortaleza-Ceará é autor das seguintes obras: "Poesias de um Poeta Louco"(1995), " Nas Teias da Poesia" (1997)-Editora Passárgada- Pernambuco-Recife "Retalhos Poéticos" Poesia Livro-2000 Cordéis Publicados: " A Revolução Humana" publicado pela Fraternidade Arte e Cultura-2011 " O Rouxinol e a Rosa" Literatura Infantil- Editora Flor da Serra-2016 " A Coisificação da Sociedade na pós-modernidade" " Versos de Ouro" Fecomércio-Senac-Sesc-IPDC Antologias: Poetas da Praça do Ferreira-Editado Pela BSG-Bureau de Serviços Gráficos-Editor- Márcio Catunda-2018 "Amor Música e Poesia" Editor: Antonio Pompeu. Romances: " O Louco e o Estado-Expressão Gráfica-Fortaleza-2019-Edição e Prefácio-Dimas Macedo

Fiodor Dostoievsky

Fiodor Dostoievsky nasceu em um pequeno quarto no centro de são Petersburgo, um homem solitário e atormentado. Ele foi um dos maiores escritores da literatura russa, sua vida, assim como as suas obras, era marcada por conflitos internos, questionamentos

AO MESTRE DO SUSPENSE EDGAR ALLAN POE

Na penumbra de uma noite fria, onde as sombras dançam ao som do vento e os murmúrios do desconhecido ecoam, é onde encontramos a essência enigmática de um dos mais proeminentes mestres do terror e da melancolia: Edgar Allan Poe.

O Ballet das Máquinas Espirituais

No coração fervilhante da cidade, onde o concreto se ergue em testemunho da modernidade, há um lugar onde as máquinas ganham vida de uma maneira diferente. Não se trata de fábricas nem de linhas de produção, mas sim de um

Sobre Rogaciano Leite

No remanso silencioso das letras, onde o tempo dança ao rítimo da inspiração, há um nome que ecoa como um murmúrio suave nas páginas da poesia; Rogaciano Leite. Em meio aos rios de tinta e ao tecido das palavras, ele

O pássaro e as rãs

Havia em um lugarejo, um pássaro muito formoso, que costumava sempre fazer seus discursos verborrágicos, chamava-se : Socram, o infalível. Era sempre respeitado e amado por todas as rãs, que moravam no fundo de um poço, considerado sagrado por Socram,

O Eco de Nietzsche

Era uma tarde de primavera, com o sol pintado de dourado e os campos verdejantes ao redor da pequena cidade onde resido. Sentado à sombra de uma velha árvore, deixei-me envolver pelas páginas de um livro que há tempos me

O clarão Poético de Stéphane Mallarmé

No interior do século XIX, quando Paris brilhava sob os lampejos da Revolução Industrial e as ruas se agitavam com a dança dos gasômetros, um poeta emergiu das sombras para deixar sua marca na história da literatura francesa. Seu nome

Os podres poderes do Estado

Os podres poderes do Estado.
Marcos Abreu
O Estado é um “Rei” absoluto,
Revestido de três podres poderes,
Onde um executa atividade,
E um outro legisla a crueldade,
Já um outro, os seus podres afazeres,
Não existe justiça e nem direito,
Tudo é farsa montada, sujo esquema,
Das elites,