Augustus

Em agosto que vem te amarei
Feito no mês anterior e depois. Agradeço
Às coisas vivas da vida o contigo
Encontro. Pergunto o que de mim,
Tão pobre, se não fosse
O teu sorriso de praia e tua pele
Plena, escura, cheia, bonita. Eu
Quero, do verbo querer, completo,
Um tempo de ti muito lento, pronto
Do infinito quântico do universo.
Flutuemos, tu e eu, enquanto
O mundo discute o certo e o errado.
Flutuemos, amor, flutuemos, meu amor.

Airton Uchoa

Escritor, leitor e sobrevivente.

Mais do autor