Ah! A Praça das Flores – Daniella Cruz

Desculpa, Dr. Carlos Alberto Studart Gomes, é bem merecido que tenhamos em Fortaleza uma praça com seu nome, mas vou confessar que considero “Praças das Flores” mais bonito.

É que entre a academia ao ar livre, playground, bicicletas compartilhadas, quadra poliesportiva, banca de revista, vendedores de pipoca, picolé e tapioca, essa bendita praça ainda tem cara de primavera o tempo todo. É incrível!

Aquelas pessoas que trabalham ali merecem um beijo só por deixarem a nossa cidade mais bonita com aquela variedade de flores.

Lá o ser humano consegue esquecer do tempo.
Esquece até que o mundo está um caos. É como se colocássemos o mundo no mudo e entrássemos em uma bolha de calmaria.

Tem som de pássaros, tem cheiro de verde, e tem crianças fazendo carinho em gatos. Nesse paraíso felizmente não existem buzinas. As flores cantam, os pássaros bailam e as crianças voam com liberdade. É uma lindeza só.

Lembro que nos últimos anos, por várias vezes, eu deixei de comprar objetos (coisas materiais) para comprar flores. Também troquei alguns passeios em outros locais por passeios nessa praça.

Lembro que já estive lá em dias alegres e tristes. Aqueles bancos já foram testemunhas de muito riso e também de muitos pensamentos que hoje não me fazem a menor falta. Me pergunto quantas histórias os bancos de uma praça conhecem. Eles parecem estar sempre esperando alguém, nem que seja uma criança para correr por cima deles.

Devo confessar que depois de shopping e livraria, essa praça é outro lugar que me faz perder a noção do tempo. Ora, ela murcha a ansiedade e faz florir um monte de coisas boas em quem passa por lá.
Eu poderia dizer que nessa praça só me faltou encontrar um amor. Será?

Bom, não sei ao certo. O que sei é que a praça continua linda e eu continuo com uma saudade grande de um dos bancos que lá estão.

Daniella Cruz

Daniella Cruz

Daniella Cruz é Psicóloga, empreendedora, especialista em Gestão Estratégica de Recursos Humanos e MBA em Gestão de Pessoas e Liderança. Tem participação em antologias literárias e é colunista no SegundaOpinião.jor

Mais do autor

1 comentário

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.