07 DE JANEIRO – DIA DO LEITOR

 

Hoje é o dia do leitor, data em que lembramos de que a leitura do texto literário é um dos vetores fundamentais para o desenvolvimento do indivíduo na sociedade. Ler é um processo de interação e compreensão muito importante para a aprendizagem. O modo de expressão escrita destaca-se pela durabilidade que permite ao leitor reler quantas vezes quiser e em seu próprio ritmo. A difusão da comunicação escrita e da prática da leitura representaram os fenômenos sociais mais importantes da história da humanidade. Isso possibilitou a preservação do conhecimento e o desenvolvimento das práticas da escrita e da leitura como atividades pedagógicas.

Para que ocorra o ato da leitura, exige-se um compromisso do leitor na construção do sentido dos textos. É um processo vivo e dinâmico que se baseia em um diálogo entre o leitor e o texto. É um ato de engajamento e participação, e também, um ato de esclarecimento e descoberta, de acordo com Paulo Freire. Ler é mais do que decodificar os signos escritos, é atribuir sentido a partir do ponto de vista de quem lê. Cada pessoa, em suas atividades cotidianas, vai lendo o mundo. Cada experiência vivida contribui para a construção de sentido dos textos que são e serão lidos.

A literatura só existe devido ao fenômeno da leitura, porque é uma atividade exclusivamente humana, nascida do desejo atemporal de compreender, expressar e compartilhar experiências. A literatura se manifesta como um artefato estético concreto, que necessita de um suporte linguístico, tal qual o livro, papel, revista, jornal, ebook, hipertexto. Um dos aspectos mais atraentes da literatura é sua relação com a experiência humana.

Dos livros que lemos, os personagens literários nos oferecem acesso imediato a uma ampla gama de experiências humanas, que de outra forma nunca poderíamos conhecer. Como leitores, observamos a vida privada e pública desses personagens, os seus pensamentos, sentimentos e motivações mais íntimas. E temos acesso a todo esse tesouro da humanidade através da leitura, que nos proporciona o prazer estético, conhecimento e criticidade. Então, viva a leitura!

 

 

Charles Ribeiro Pinheiro

Charles Ribeiro Pinheiro é Professor de Literatura, com graduação em Letras pela Universidade Federal do Ceará (2008). Mestre em Literatura Comparada pela UFC (2011) e Doutor em Literatura Comparada (2019), também pela UFC, com pesquisas sobre a obra ficcional e polêmica do escritor naturalista Rodolfo Teófilo. Coordenador do projeto de extensão e docência “O entre-lugar na Literatura cearense” (2015-2018). Premiado no XII Edital Mecenas da Secretaria de Cultura do Ceará (2019). Além de roteirista de quadrinhos, é autor de livros didáticos e conteudista de Literatura.

Mais do autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.