Vereadora Sandra Batista (PCdoB) diz que o Estado é negligente com o assassinato de dirigentes sindicais

O assassinato de sindicalistas foi a tônica do discurso da vereadora Sandra Batista (PCdoB), que cobrou um maior rigor do Governo do Estado do Pará na apuração dos crimes.

A parlamentar fazia referência à morte do líder sindical Antônio Bonfim, ocorrido em São Domingos do Araguaia, sudeste do estado. Bonfim, que defendia a desapropriação de áreas para a reforma agrária na região, estava à frente de uma ocupação de sem-terras na comunidade de Brejo Grande do Araguaia, quando dois indivíduos, em uma motocicleta, se aproximaram e efetuaram disparos de arma de fogo, ferindo o sindicalista mortalmente. Para a polícia, não há evidências de que o crime tenha relação com a disputa por terras na região.

De acordo com a vereadora, continua ocorrendo a morte seletiva de lideranças populares, principalmente no Estado do Pará onde os crimes de latifúndio lideram as estatísticas da violência rural. “Estranha o fato de que ninguém questiona o processo pelo qual os fazendeiros conseguem acumular uma quantidade imensa de terra”. A manifestação recebeu apoio de Cleber Rabelo (PSTU) e Dr. Chiquinho (PSOL), concluiu Sandra Batista.

Fonte: Câmara Municipal de Belém

 

Franzé de Sousa

Franzé de Sousa

Repórter Fotográfico/Videomaker, colaborador do Segunda Opinião.

Mais do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *