Retomada da economia com Temer: investimento estrangeiro começa a voltar via pré-sal, por Jana

Já foi aprovada no Senado e a Câmara Federal deve aprovar, o clima é amplamente favorável e o presidente Michel Temer está comprometido com a questão. São as mudanças indispensáveis para que o investimento estrangeiro volte ao Brasil e volte com regras de mercado para o delicado setor de petróleo.

Michel Temer, com apoio do PSDB e do PMDB e a clássica reação da esquerda estridente, assegurou a companhias petroleiras estrangeiras a liberdade de adquirir materiais e equipamentos para a extração de petróleo no pré-sal com dispensa do pagamento do imposto de importação e estendeu o benefício a outros tributos. Na mesma direção permitiu que fosse reduzido o percentual de conteúdo nacional para essas estruturas de produção e liberou de qualqier constrangimento a contratação de profissionais estrangeiros, facilitando a concessão de autorizações e vistos. Isso é mercado.

Agora, o Brasil poderá tirar o atraso causado pela incompetência, inércia e corrupção na estatal brasileira de petróleo, que esteve e está com dificuldades para manter seus investimentos e até para honrar compromissos de dívida, como a Lava Jato e a imprensa cansaram de mostrar nos últimos três anos. Reflexo direto desses desmonte da estatal foi a queda de cotação de suas ações na Bolsa, reduzindo o valor a menos de um quarto no pior momento da crise.

Incentivos fiscais são normais, são naturais e fazem parte do protocolo para atrair investidores, que buscam compensação para correr os altos riscos do processo empresarial e assim trazem contrapartida para o país, agitando a economia e movendo o mercado.

Basta de reserva de mercado, basta de tanta carga tributária e basta de tanta interferência do governo na lei de oferta e procura.

Jana

Jana

Janete Nassi Freitas, nascida em 1966, fez curso superior de Comunicação, é expert em Administração, trabalhou como executiva de vendas e agora faz consultoria para pequenas e médias empresas, teve atuação em grêmios escolares quando jovem, é avessa a redes sociais embora use a internet, é sobrinha e neta de dois vereadores, mas jamais engajou-se ou sequer chegou a filiar-se a um partido, mas diz adorar um bom debate político. Declara-se uma pessoa “de centro”. Nunca exerceu qualquer função em jornalismo, não tem o diploma nem o registro profissional. Assina todos os textos e inserções na internet como “Jana”.

Mais do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *