Reforma coloca trabalhador em condições análogas à da escravidão, diz senador da Rede

Em pronunciamento nesta terça-feira (16), o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) questionou a legitimidade do governo Temer ao apresentar um projeto de reforma trabalhista a um Congresso desmoralizado pela Operação Lava-Jato, da Polícia Federal.

Randolfe disse que o projeto de reforma trabalhista representa algo gravíssimo, pois saiu do Executivo para a Câmara dos Deputados com sete artigos alterados da CLT, e de lá para o Senado com mais de cem artigos alterados, o que representa uma ameaça a conquistas históricas dos trabalhadores.

Randolfe criticou alguns dispositivos da reforma, entre eles o que individualiza a relação de trabalho, o que estabelece a regulamentação do trabalho intermitente e o que prevê o fim da Justiça do Trabalho, por entender que eles fragilizam os trabalhadores e tornam precárias as relações de trabalho.

— O princípio básico do capitalismo não é esse texto dessa reforma trabalhista, que, repito, com os direitos que estão retirando, estão colocando os trabalhadores em condições análogas à escravidão. Um princípio básico é trabalhador valorizado para o trabalhador estar estimulado para os seus afazeres — afirmou.

Agência Senado

segundaopinião

segundaopinião

SEGUNDA OPINIÃO é um espaço aberto à análise política criado em 2012. Nossa matéria prima é a opinião política. Nosso objetivo é contribuir para uma sociedade mais livre e mais mais justa. Nosso público alvo é o cidadão que busca manter uma consciência crítica. Nossos colaboradores são intelectuais, executivos e profissionais liberais formadores de opinião. O SEGUNDA OPINIÃO é apoiado pelo MOVIMENTO COESÃO SOCIAL.

Mais do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *