Pré-leitura do livro ‘Hábitos Super-Humanos’, de Aleno Oliveira

O AUTOR

Aleno Oliveira é educador, advogado, palestrante, escritor, além de resenhar livros e outros assuntos que não ensinaram na escola através do YouTube . Publicou dois e-books ( o outro é Leitura Inteligente: técnicas de leitura e aprendizado). Aleno é bacharel em Direito pela UFC, tem MBA na área tributária e mestrado em Direito e Negócios pela Bucerius Law School na Alemanha.

A PUBLICAÇÃO

O livro ‘Hábitos Super-Humanos – um guia prático e rápido para mudar seus hábitos’, de autoria de Aleno Oliveira, foi lançado em formato digital no primeiro semestre de 2017, com 57 páginas, e está disponível para download na Amazon.

CIRCUNSTÂNCIAS

O contexto em que surge o livro pode ser explicado e justificado com as palavras do próprio autor.

O ser humano médio come muito mal; geralmente não pratica exercícios físicos; não tem foco e concentração; é ansioso e pessimista; lê 1 livro ou nenhum por ano; é sedentário; fala somente um idioma; e acredita geralmente que aprendeu tudo que tinha para aprender na escola e na faculdade.

Tudo gira em torno dos hábitos de uma pessoa, sejam eles alimentares, físicos, psicológicos e comportamentais. Imagina reverter TODOS esses hábitos, tornando-se uma pessoa que se alimenta bem, pratica exercícios físicos, consegue se concentrar, leia muitos livros, fale mais de um idioma, tenha saúde mental, e tenha a capacidade de aprender a aprender? Que tipo de pessoa você se tornará?

Os super-hábitos foram divididos nas categorias de desenvolvimento pessoal, produtividade, saúde, felicidade e carreira, além de serem embasados nos melhores livros e ideias da cada área para que você possa talvez selecionar alguns e incorporar à sua vida.

Diria que depois que você cria o hábito de criar hábitos, você acaba de adquirir um superpoder, uma técnica que você pode usar quando quiser. A sensação de poder adicionar e remover comportamentos é incrível, além do próprio processo de autoconhecimento.

A IMPORTÂNCIA DO LIVRO

O livro “Hábitos Super-Humanos”, de autoria de Aleno Oliveira traz um assunto cheio de nuances científicas para o mundo prático e objetivo. Cumpre esta missão com uma estrutura enxuta, um roteiro didático e uma linguagem direta. O autor absorveu e traduziu o que já está estabelecido sobre a questão e produz uma síntese de grande potencial para influenciar sobretudo uma geração de jovens marcados pelas novas tecnologias.

O LIVRO

Este livro tem três objetivos específicos: Identificar e estabelecer super-hábitos que podem mudar seu estilo de vida; Fazer você entender como funcionam os hábitos de forma simples e prática; Te ensinar como criar o hábito de criar hábitos;

O texto foi dividido o livro em três partes.  Na primeira, veremos o que são hábitos e quais são os super-hábitos, trazendo a fundamentação do porquê devemos adotá-los e exemplos práticos dos benefícios que trarão para nossas vidas. Na segunda, veremos um guia prático para que você instale um super-hábito. Você terá acesso a um passo a passo de como fazer isso, aliado ainda aos erros que a maioria das pessoas incorre ao tentar incorporá-los a seu dia a dia, o poder da acumulação de nossas ações, como podemos arquitetar ambientes para modificar nossos hábitos e vários outros tópicos relacionados. Na terceira, finalmente veremos como podemos usar a tecnologia a nosso favor, através da utilização de apps para aprender novos idiomas, rastrear hábitos, bloquear distrações e nos organizar.

BONS MOMENTOS

— A formação de hábitos é o processo pelo qual um comportamento repetido várias vezes se torna automático. Seria o processo em que o comportamento passa da parte pensante do cérebro pré- frontal) para a parte automatizada. ComoCharles Duhigg dispôs em sua obra, O poder do hábito, pesquisadores descobriram os três elementos que compõem qualquer hábito: Gatilho: aquele elemento que vai disparar sua rotina. Rotina: como você agirá. Recompensa: o que você terá em troco.

— Temos a GRANDE ILUSÃO que as pessoas que têm bons hábitos fazem uma força descomunal para seguir aquele padrão de vida saudável, comendo bem, se exercitando, lendo, etc, e que é difícil de resistir às tentações.

Isso é um grande equívoco!

Esse padrão de vida na verdade é um conjunto de hábitos. Não exige praticamente esforço. Uma vez desenvolvidos hábitos bons e saudáveis, aquela resistência para começá-los não existe mais.

Você simplesmente faz, e os maus hábitos se tornam algo do passado, como uma realidade distante com a qual não você não se identifica mais. Acabou-se. Sem remorsos.

— Os neurocientistas descobriram que nossos hábitos são formados na parte do cérebro chamada de gânglio basal, que também desempenha papel fundamental em nossas emoções, memórias e reconhecimento de padrões. Decisões racionais e nossa atenção, por outro lado, são processadas em outra parte do cérebro chamada de córtex pré-frontal, que é a área do seu cérebro responsável por resolver problemas, pelo pensamento criativo e pelo controle de comportamento impulsivos. Quando um comportamento se torna automático, o centro de decisões do cérebro é desligado, e você pode dedicar sua energia mental para outras coisas novas.

— Nós, povos do Oeste, não temos o costume de meditar. Eu era bastante incrédulo com a atividade e demorou um pouco para “acreditar” que funcionava. E é exatamente o que você pode estar pensando agora: “Meditar?! Sou nem monge!”

Hoje, simplesmente, não passo um dia sequer sem meus dez a vinte minutos de meditação. O propósito da meditação é acalmar a mente, trazendo paz e tranquilidade. Dentre os benefícios, temos: Melhor foco e atenção; Menor ansiedade; Mais criatividade; Melhor memória; Menos estresse.

— Somos, em última análise, viciados em pensar. É difícil calar a boca da voz interna que insiste em criar problemas e preocupações que, muitas vezes, jamais acontecerão.

Você pode trazer esse hábito para sua vida ao contemplar o espetáculo que a natureza nos propõe, sentir o sabor dos alimentos que come, se engajar de fato numa conversa com uma pessoa, prestando o máximo de atenção àquele momento. Onde quer que você esteja, esteja presente naquele momento.

De repente, você perceberá o quão ausente você de fato é. São milhares de estímulos e pensamentos direcionando sua atenção e impedindo que se dê conta do que realmente está acontecendo em sua volta.

O hábito de estar presente vai aumentar seu bem-estar espiritual, te dar maior controle sobre suas emoções e ansiedades e inclusive melhorar sua saúde física e mental.

— Nós geralmente assumimos que produtividade é fazer várias coisas no mesmo dia. Na verdade, produtividade é fazer várias coisas importantes todos os dias. Muita gente se ocupa, passa horas a fio no trabalho, estende o turno para 10-12h por dia, mas, se formos analisar o que de fato fizeram de importante, veremos que muito daquele tempo foi desperdiçado com tarefas sem importância.

Ser produtivo significa manter um ritmo normal em que você possa fazer muitas coisas importantes, delegue ou elimine tarefas triviais, pare de desperdiçar tempo e ainda sobre algum tempo para você.

— Na esteira do hábito anterior, você deve começar seu dia com a tarefa mais importante. É comum que nós comecemos com as tarefas mais simples e menos importantes para que nos sintamos “produtivos”. Colocamos várias coisinhas no começo do dia para ir logo ticando nossa lista de tarefas, quando na verdade o que estamos fazendo é evitando o mais importante.

Quando começamos com a tarefa mais importante, estamos aproveitando o auge da nossa disposição física e mental para fazer aquilo que realmente importa. Nossa força de vontade estará em seu pico, nos possibilitando dedicar todas as nossas energias nesse projeto.

— Uma outra analogia que podemos fazer que vai ter dar um novo nível de consciência sobre seu corpo é considerá-lo um avatar. Já assistiu ao filme? Em Avatar, seres humanos vão povoar um novo planeta numa galáxia distante. Como nossos corpos não estão adaptados àquele planeta, eles utilizam avatares dos hominídeos que ali vivem e se conectam aos corpos através de uma máquina. Para sobreviver, eles devem ter o máximo de cuidado para não danificarem seus avatares.

Imagine-se agora habitando um avatar. Sua consciência é a voz interna que determina o que seu avatar fará. Olhe para seu corpo como um instrumento para viver na Terra. Veja-o como algo externo. Um ciborgue que você está habitando. Se você danificá-lo, tratá-lo mal, não der manutenção, alimentá-lo com porcarias, seu corpo perecerá e talvez não viva o tempo que deveria viver neste planeta.

— Infelizmente, nosso sistema educacional estudantil e acadêmico não nos ensina a fazer negócios. Somos condicionados desde crianças a acreditar que nossa vida profissional deve ser trilhada na busca de um emprego público ou privado e estável, com carga horária de 40h/semanais, de preferência com 40 dias de férias. Não nos ensinam NADA sobre negócios.

Há inúmeras oportunidades no mundo de melhorar a vida das pessoas de algum modo. Como uma pessoa de negócios, seu trabalho é identificar do que as pessoas necessitam e achar uma maneira de entregar isso a elas.

— Na Odisséia de Homero, o herói grego e sua tripulação se preparam para passar pela ilha das Sereias. Essas criaturas mitológicas cantavam tão belamente que os marinheiros perdiam sua razão e encalhavam seus navios em meio às pedras. Em vez de confiar na força de vontade para resistir às tentações do canto das sereias, Odisseu (ou Ulisses, como era chamado pelos romanos) mudou o ambiente e tapou os ouvidos de seus homens com cera de abelha e amarrou-se ao mastro do navio. Neutralizadas as tentações, eles conseguiram passar seguramente pelas sereias sãos e salvos.

A lição é: você deve estruturar seu ambiente para que as tentações sejam evitadas e que os gatilhos dos bons hábitos estejam dispostos de forma a facilitar sua escolha.

CURTAS

— Fundamentalmente, criar hábitos é relativamente simples. Basta começar pequeno e persistir. Melhore um pouco a cada dia e vá se maravilhando com os efeitos do princípio da acumulação no longo prazo.

— Faça algo todo dia. Leve o mantra de Émile Coué para sua vida: “Todo dia, de todas as maneiras, estou me tornando cada vez melhor”. Torne-se um ser humano mais consciente de sua vida, da vida das pessoas que o cercam e da sociedade em que você vive.

— Quando estiver instalando um hábito, tente não faltar por hipótese nenhuma nos dois primeiros meses. Mantenha aquele comportamento mesmo que seja feito da pior maneira possível.

— Você formará um novo hábito se, e somente se, repetir determinado comportamento diversas vezes e recompensar seu cérebro de forma que ele entenda que vale à pena que ele repita aquele comportamento.

— O quão bem ou o que exatamente você fará no começo não importa, mas sim se você está readaptando seu cérebro àquele novo comportamento. A ideia é que você construa o comportamento e não se preocupe com os resultados.

— Estando um hábito prévio já fortemente ligado ao seu cérebro, conectar um novo hábito será mais rápido e eficiente do que construir uma nova rede de sinapses do zero.

Osvaldo Euclides

Osvaldo Euclides

Economista e Professor Universitário.

Mais do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *