A Petrobrás abre o caminho para o futuro, ou regras do mercado versus burocracia arrogante, por Jana

Como disse a jornalista Mirian Leitão, da Globo, a Petrobrás está corretíssima em pagar R$10 bilhões aos norte-americanos que compraram ações da empresa na Bolsa de Nova Iorque. Mirian está certíssima: a Petrobrás está apenas começando a corrigir os erros do PT, de Lula e Dilma, que são imensos e a Lava-jato cansou de mostrar.

Não importa se quem compra ações em bolsa está ciente de que corre riscos. Não importa se a Petrobrás está fazendo um acordo de valor absoluto alto. Não importa se a empresa ainda sequer foi julgada pela justiça estrangeira. Não importa se a lei brasileira manda que o ente público ordene a disputa judicial até o último recurso. Não importa se o valor pago é muito mais do que o dobro do que foi recuperado pela Lava-Jato.

O que importa é que fique bem claro que estes são problemas criados pela esquerda populista, que transformou a Petrobrás numa organização criminosa que envergonhou e ainda envergonha o país e todos os brasileiros. E tudo começa a voltar a seu leito histórico normal e tradicional. E em breve as notícias sobre a estatal voltarão a ser positivas, a confiança será retomada e os lucros e dividendos serão retomados. O futuro dirá, o mercado, através da lei da oferta e da procura, com apoio numa administração profissional e racional, tudo organiza e repõe de volta em seu leito natural.

Que não se interponha entre a Petrobrás e o futuro a burocracia arrogante dos tribunais de conta para atrapalhar o entendimento saudável apenas para cobrar regras burocráticas improdutivas e pouco inteligentes. O mundo real não cabe na estreiteza dessa burocracia estéril.

São as regras do mercado que devem prevalecer

Jana

Jana

Janete Nassi Freitas, nascida em 1966, fez curso superior de Comunicação, é expert em Administração, trabalhou como executiva de vendas e agora faz consultoria para pequenas e médias empresas, teve atuação em grêmios escolares quando jovem, é avessa a redes sociais embora use a internet, é sobrinha e neta de dois vereadores, mas jamais engajou-se ou sequer chegou a filiar-se a um partido, mas diz adorar um bom debate político. Declara-se uma pessoa “de centro”. Nunca exerceu qualquer função em jornalismo, não tem o diploma nem o registro profissional. Assina todos os textos e inserções na internet como “Jana”.

Mais do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *