Paralisia do país é culpa do PT e de Dilma, acusa senador do Pode

O senador José Medeiros (Pode-MT) fez críticas aos governos do PT, responsabilizando a ex-presidente Dilma Rousseff por muitos dos problemas vividos hoje pelo país. No Plenário, nesta sexta-feira (16), ele disse que órgãos e entidades estatais foram aparelhados de tal forma que causou o travamento do Brasil.

– Esse partido ao longo do tempo foi aparelhando a Academia, órgãos como o Ibama e a Funai. Foram criando uma ideologia, foram criando uma mentalidade que foi travando o Brasil, em que nada anda. Nada anda! […] E eu estou contando o que acontece no meu estado de Mato Grosso, contando por que as obras lá não saem, por que a BR-242 não sai. Não sai porque o Ibama está aparelhado, não sai porque a Funai está aparelhada – lamentou.

José Medeiros observou que no último ano do governo Dilma 87% dos programas sociais foram cortados por falta de dinheiro. Atualmente, acrescentou, o desemprego está em queda; a inflação e os juros caíram e o governo de Michel Temer tenta levar o país até as próximas eleições, em outubro.

– Eu não canso de dizer que Temer é consequência constitucional e quem colocou o presidente aí foram eles. Por duas vezes, eles chegaram e disseram: “Esse é o melhor vice que temos, é um intelectual, é um homem centrado”. Sabe por quê? Porque precisavam dos votos do PMDB, senão não tinham chegado ao poder. Agora, de repente, ele virou o Vampiro da Tuiuti – afirmou.

Hospital

O representante de Mato Grosso pediu ainda a liberação de verbas ao hospital da cidade de Barra do Bugres, que, segundo informou, está na iminência de ser fechado. Solicitou ainda providências à Secretaria de Fazenda do Mato Grosso em relação ao prejuízo sofrido pelo município de Guiratinga, onde o manganês, de acordo com o senador, tem sido extraído e vendido como se fosse brita.

Agência Senado

segundaopinião

segundaopinião

SEGUNDA OPINIÃO é um espaço aberto à análise política criado em 2012. Nossa matéria prima é a opinião política. Nosso objetivo é contribuir para uma sociedade mais livre e mais mais justa. Nosso público alvo é o cidadão que busca manter uma consciência crítica. Nossos colaboradores são intelectuais, executivos e profissionais liberais formadores de opinião. O SEGUNDA OPINIÃO é apoiado pelo MOVIMENTO COESÃO SOCIAL.

Mais do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *