A “Palavra” de Carlinhos Perdigão: música, educação e arte

Há profissionais da cultura, da educação e da música que fazem toda a diferença na formação de uma sociedade mais esclarecida, sensível e civilizada. Estes, em sua missão, enfrentam barreiras diversas impostas por um sistema que muito cobra e pouco retorna; um sistema preocupado muito mais em manter a população ignorante e sem acesso aos meios para se elevar intelectualmente, reduzindo essa grande massa às tristes opções da marginalidade. O interesse dos poderosos em manter o status quo vem da alimentação deste triste ciclo de desesperança que os profissionais da cultura tentam, a todo o custo, quebrar.

Felizmente, temos um cearense chamado Carlinhos Perdigão que é um desses tantos guerreiros a lutar esta boa batalha. E vencer, com medalha de honra. Filho de Fortaleza, com já meio século de uma vida muito bem vivida e uma energia de dar inveja a qualquer jovem, o arte-educador (como ele muito apropriadamente se define) lança neste ano de 2017 seu primeiro CD, Palavra. E não é só da música e da bateria (instrumento pelo qual se apaixonou aos 8 anos de idade e não mais largou – eternizando lindamente numa tatuagem seu braço): Carlinhos é um educador e o faz com o mesmo pulso e empolgação com a qual toca bumbo, caixa e tons. É responsável pela formação moral, educacional e cultural de muita, muita gente que é grata em já ter sido aluna ou mesmo amiga.

Carlinhos Perdigão: o produtor e pesquisador cultural (imagem: website pessoal)

 

Professor de Literatura, pesquisador e um eterno apaixonado e empolgado pela Língua Portuguesa, está aí até hoje mostrando que cultura é alimento, é vida, é futuro e esperança. E que, junto à ela, a educação ajuda a formar uma bela ferramenta de desenvolvimento social, político e humano. Tive a honra de já ter participado em diversos projetos culturais com ele e ter criado junto também, no EP gravado com minha banda autoral, Lowell. Um cara incrível de se conviver, aprender e vivenciar a arte e a educação como um só elemento fomentador de uma sociedade melhor.

 

Carlinhos Perdigão: o educador. (imagem: website pessoal)

O texto a seguir foi feito por mim (por um convite que aceitei lisonjeado) e é um relato dedicado a este amigo que inspira, além de falar sobre sua nova empreitada. Está publicado no site pessoal dele, que divulgarei logo ao final.

—-

Quando conheci o “Perdigas”, lá nos idos de meus vinte e poucos anos, eu era praticamente um moleque com uma guitarra. Meu lance era só o rock, metal e disparar notas a torto, a reto e a direito. Ao ser apresentado a ele, conheci não só um valioso amigo, mas um profissional incansável. Arte-educador, produtor, agitador cultural, professor… Caramba! Só pensei: “como esse cara consegue fazer tanta coisa?” Enfim, daqueles trabalhadores que a gente se indaga de onde vem tanto fôlego. Mas eu sei de onde vem. Vem dela: da Palavra. Ela, que nasce agora – tal nome de gente, com P maiúsculo – como seu mais novo rebento. Mais novo por aumentar agora essa família que começou com seu primogênito, o livro Fragmentos: poemas e ensaios que hoje – por Deus! – já vai aí com sete anos de idade.

Carlinhos Perdigão: o músico. (imagem: website pessoal)

Além desse número ter me feito cair na real de que estou ficando velho, também me serviu de impulso para continuar tocando tanto guitarra quanto meus projetos pessoais. Pois estar com o Carlinhos é certeza de se inspirar pra fazer qualquer coisa que se queira. É certeza de um conselho sábio, de uma orientação cheia de maturidade, mas também do sonho que ilumina os olhos dos adolescentes. E certamente é isso tudo que se reflete no CD Palavra: a fagulha da empolgação, do encantamento com a vida, com a arte, com a contemplação. Assim, seja flutuando nos sentimentos, guitarras, viagens, poesias, vozes, vida – muita vida, este trabalho nos deixa bem ali, pertinho das réstias de luzes de um palco, querendo fazer parte da canção, soar junto com ela. Vivenciar a arte, a educação e a boa poesia no presente e nas magias de um tempo passado.

O CD “Palavra”: a consolidação de sua produção poética em um grande trabalho musical.

 

Carlinhos é uma vanguarda em movimento, um rebelde acadêmico, um arquiteto desconstrutor, sempre esbanjando uma humilde e acessível maestria naquilo que transmite. Um cara intelectualmente full service e totalmente full gás, que se projeta no prisma da sua criação e deixa sua própria luz refratar tudo o que ela tem de bom e sempre na “vontade de transcender”, como ele mesmo diz.

Quando conheci o Perdigas, aprendi muito com sua palavra. Hoje, pelas mãos e ouvidos de sua arte, pude amadurecer bastante e me dar conta de que as notas musicais que eu tanto metralhava são como palavras: devem ser lançadas na medida certa. E este rebento, Palavra, nasce na hora perfeita, amparado pelas mãos de tão talentosos músicos. Um trabalho bonito, honesto, atemporal e puro que, assim como a própria palavra, foi feito pra nascer no momento certo: o de hoje, em que estamos tão carentes de esperança por um país melhor, por pessoas melhores, por uma arte melhor e mais construtiva, rica e bela.

Que Palavra se espalhe pelo vento, chegue aos ouvidos e se aloje como um verdadeiro punhal de defesa, golpeando direto no coração!

Mais informações:

www.carlinhosperdigao.com.br

facebook.com/carlinhosperdigao1/

 

Sérgio Costa

Sérgio Costa

Bacharel em Ciências Sociais pela UFC e em Comunicação Social (Publicidade e Propaganda) pela Fanor/DeVry. Publicitário por profissão, guitarrista por atrevimento, apaixonado incurável por música, literatura, grandes cervejas e grandes ideias. Escreve quinzenalmente para a coluna Notas Promissoras do portal Segunda Opinião. Contato: sergiodmcosta@gmail.com

Mais do autor - Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *