gilberto-natalini

O vereador Natalini (PV) diz que prefeito Haddad está querendo um “cheque em branco” da Câmara

O vereador Natalini (PV) critica a atuação do prefeito Haddad sobre propostas direcionadas à Câmara Municipal.

“Para tirar o atraso de uma administração parada, o prefeito Haddad pede à Câmara que lhe dê um cheque em branco para que possa vender, doar, dispor dos bens da Prefeitura, sem que precise passar pela Câmara Municipal como normalmente funciona e como a Lei Orgânica manda. Flexibiliza a Lei Orgânica para que tenha autoridade, diante da modificação, para doar áreas públicas para os fins que pense que deve, no caso é a habitação, sem que os vereadores precisem apreciar”.

“Fico admirado, porque o prefeito já está pedindo à Câmara que aprove para que ocupe 30% de cada área verde de São Paulo, se assim quiser. O Prefeito quer sair, no final do ano que vem, com a política de terra arrasada, no Município de São Paulo, e está pedindo autorização da Câmara para isso”.

“Fico muito espantado dos vereadores, mesmo os governistas, darem ao prefeito esse cheque em branco para que ele não precise mais da Câmara para fazer doação ou venda, ou mesmo para as questões do espaço público do Município de São Paulo. É algo muito complicado. O pedido do prefeito é, em minha opinião, inadmissível”.

“Que arrume uma forma melhor para tirar o atraso, que se tire o atraso com competência, de outro jeito, não para que a Câmara o autorize a fazer o que pede, mesmo que seja para habitação. É a minha opinião. Sinceramente, peço aos colegas vereadores para que pensem nisso, não abram mão da prerrogativa de serem Vereadores de São Paulo, de fiscalizar o Executivo, de saber o que o Executivo está fazendo com a propriedade do povo de São Paulo”.

Priscilla Ramos

Priscilla Ramos

Acadêmica em Comunicação Social - Jornalismo. Estagiária voluntária do Segunda Opinião. Educomunicadora e Produtora Cultural.

Mais do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *