O espírito do nosso tempo, por Gilvan Mendes

A palavra alemã ”Zeitgeist” significa, em tradução livre, algo como ”espírito da época”. É bastante usada na filosofia para representar o clima intelectual e sentimental de um tempo histórico. Maquiavel expôs o clima da sua época ao evocar o Príncipe como o governante que ia trazer a ordem e a república para a fragmentada Itália que ele conhecia. Os grandes filósofos da política se destacaram intelectualmente por analisarem, com precisão, as verdades ocultas de períodos turbulentos

Os chamados contratualistas” Thomas Hobbes e John Locke se esforçaram para dissertar sobre o pacto social criado pelos seres humanos no começo da era moderna, com o objetivo de criar o Estado nacional e a sociedade política. Agora todos nós éramos submissos ao Estado por vontade própria, já que a alternativa possível era o temível ”estado de natureza”, situação em que o caos e a desordem seriam dominantes. Para esses filósofos ingleses, esta era a chave para se entender o ”Zeitgeist” do início da idade moderna.  

Já no século XIX, Marx e Tocqueville viram e viveram a época da massificação populacional e das demandas populares. O antigo regime não bastava e o governo que se preocupasse mais em reprimir os cidadãos do que lhes garantir determinados direitos, seria derrubado. O povo finalmente foi notado como uma peça importante do xadrez político, e o ideal socialista nasceu dessa concepção. Marx via nessa possibilidade a criação de uma nova sociedade humana, Tocqueville enxergava o autoritarismo próprio dos males da democracia.  

Hoje em dia, a pauta da vez é a das minorias sociais. Emancipação feminina, direitos para a população LGBT, combate ao racismo e a outros preconceitos viraram o grande objetivo político de uma parcela significativa da população brasileira. Esses movimentos constituem o nosso ”Zeitgeist” contemporâneo, fato este que estimula a atuação de uma oposição ferrenha dcertos setores da sociedade. Como iremos reagir a essa disputa cultural?  

Gilvan Mendes Ferreira

Gilvan Mendes Ferreira

Graduando em Ciências Sociais pela Universidade Estadual do Ceará.Com interesse nas áreas de Teoria Política , Democracia e Partidos Políticos.

Mais do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *