Ministério libera 40 mil km2 na floresta amazônica para mineração, adverte senador da Rede

Na véspera de comemoração do Dia do Índio, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) falou nesta terça-feira (18) sobre a situação de ameaça em que se encontram os povos indígenas do Amapá e do Norte do Pará. O senador protestou contra a Portaria nº 128 do Ministério de Minas e Energia, que autorizou a entrega da Reserva Nacional de Cobre e Associados (RENCA) para fins de extração mineral. Randolfe ressaltou que os índios dessa região sofrem com a ameaça iminente dessa atividade.

— Está escancarada uma porta para a maior experiência de devastação ambiental que a nossa região já viu. Vão entregar uma área de 40 mil km² para estabelecer, no coração da floresta amazônica, a atividade de mineração sem um centavo para a população local — afirmou.

De acordo com Randolfe, atualmente 34% das terras indígenas demarcadas sofrem especulações, principalmente por atividade mineradoras. O senador apelou para que o Estado brasileiro e os órgãos estaduais atuem na defesa dos direitos dos povos indígenas.

— É necessária uma ação concreta e imediata por parte dos órgãos federais, do Ministério Público Federal, mobilizando a Policia Federal, para impedir atividades minerárias no limite da terra indígena Oiampi porque elas ameaçam a sobrevivência e a própria existência desse povo — frisou.

Agência Senado

segundaopinião

segundaopinião

SEGUNDA OPINIÃO é um espaço aberto à análise política criado em 2012. Nossa matéria prima é a opinião política. Nosso objetivo é contribuir para uma sociedade mais livre e mais mais justa. Nosso público alvo é o cidadão que busca manter uma consciência crítica. Nossos colaboradores são intelectuais, executivos e profissionais liberais formadores de opinião. O SEGUNDA OPINIÃO é apoiado pelo MOVIMENTO COESÃO SOCIAL.

Mais do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *