Derrubando mitos , por Gilvan Mendes

Os mitos são narrativas fantasiosas criadas a partir da realidade social de um povo, em alguns casos, com interesse de passar uma determinada imagem sobre uma nação ou região. No Brasil, na fase inicial da República, fortaleceu-se a figura de Tiradentes, considerado por muitos como um herói libertador– na realidade a historiografia oficial mostra com clareza que o nosso ícone era somente mais um membro da conjuração mineira. Por outro lado, a ideia do povo brasileiro visto como ”cordial”, no sentido de pacifico e ameno frente aos problemas nacionais, é um tipo de mito que perdura até hoje no imaginário nacional, e que a realidade social brasileira demonstra com exatidão que não passa de falsificação do real

Talvez, esse ideário tenha sido forjado a partir de uma leitura equivocada da obra ”Raízes do Brasil”, de Sérgio Buarque de Holanda, onde o autor fala sobre o povo brasileiro ser o representante máximo do ”homem cordial”, visto por alguns como um ser educado e passivo, mas na realidade ”cordial” nesse sentido significaria sentimental, apaixonado, irracional em certas ocasiões. O Estado nessa percepção é visto como uma organização familiar em que tudo pode ser resolvido com conchavos e alianças nada nobres, favorecendo os amigos e parentes.

Portanto, me parece, que os escritos de Sérgio Buarque nada contribuem para uma interpretação que defende que o povo brasileiro é calmo e pacífico naturalmente, pelo contrário, o renomado autor nos faz refletir criticamente sobre a nossa identidade.  

Na prática, somente um olhar rápido pelas notícias de crimes violentos em todo território nacional já demonstra que por aqui a violência urbana é um fato social generalizado. No Ceará, exemplos como a chacina da Messejana, que vitimou fatalmente jovens garotos e destruiu a alegria de viver de várias famílias, mostram que a brutalidade e a falta de sensibilidade com a vida do outro por aqui é regra.  Pensar além dos mitos históricos criados sobre nós é uma necessidade sociológica neste momento, principalmente nesse contexto de guerra fria ideológica que estamos vivendo. 

O Brasil precisa mais do que nunca se encontrar verdadeiramente, longe dos mitos e falsificações. 

Gilvan Mendes Ferreira

Gilvan Mendes Ferreira

Graduando em Ciências Sociais pela Universidade Estadual do Ceará.Com interesse nas áreas de Teoria Política , Democracia e Partidos Políticos.

Mais do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *