Deputado Carlos Matos (PSDB) defende dobrar a quantidade de poços profundos para atender a crise hídrica

Carlos Matos (PSDB), recomendou “ao Governo dobrar a quantidade de poços (profundos)” no Estado.

Para o deputado, os poços são fontes hídricas com “capilaridade maior para atender a crise hídrica”. Carlos Matos também defendeu participação da iniciativa privada nessa discussão.

Carlos Matos destacou que o Governo tem realizado grandes iniciativas em perfuração, chegando a quadruplicar a construção dos equipamentos entre 2014 e 2016. Segundo dados apresentados por Carlos Matos, em 2014, o Estado perfurou cerca de 500 poços, chegando a mais de 1.000, no ano seguinte, e 1.808, em 2016. “Mesmo quadruplicando a perfuração, ainda é insuficiente. Temos uma demanda de seis mil poços”, frisoou. Atualmente, o Ceará conta com 37 mil poços ativos.

O parlamentar anunciou ter se reunido com a Secretaria do Meio Ambiente (Sema) e a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) no intuito de discutir norma do Conselho Estadual de Meio Ambiente (Coema) para liberar o licenciamento para perfuração de poços.

Um dos problemas apontados pelas empresas que atuam com perfuração de poços no Ceará foi a falta de recursos públicos para acelerar os trabalhos. O geólogo da indústria Hidroingá (Paraná), Eduardo Drumond,disse que a empresa perfurou, entre abril e dezembro, cerca de 150 poços no Estado, número abaixo da capacidade. “Falta orçamento. As empresas precisam de fluxo de caixa para continuar os trabalhos”, ressaltou. O deputado solicitou às empresas que informassem o potencial de perfuração para incluir em relatório que será entregue pela Comissão ao Governo do Estado.

O superintendente adjunto da Superintendência de Obras Hidráulicas (Sohidra), Wanderley Guimarães, informou que o órgão vai investir na construção de poços do tipo unidirecional, perfurado horizontalmente, buscando a base das dunas na área litorânea. “É uma tecnologia nova, e estamos muito esperançosos”, adiantou. Além disso, a Sohidra está tentando instalar poços em terrenos de sedimento puro. Um deles está em fase de implantação na Chapada do Araripe, com 460 metros de profundidade.

Segundo o gerente executivo estadual do Banco do Nordeste (BNB), Daniel Carneiro, de 2003 até agora, 17.900 poços foram perfurados com incentivo do banco. Ele comentou que boa parte deles foram instalados entre 2012 e 2014, quando havia linha de crédito voltada para reforço da estrutura hídrica – o FNE Estiagem.

Carneiro informou ainda sobre a existência do programa FNE Água, linha de crédito voltada para o uso sustentável e eficiente da água, que beneficia projetos que tragam inovações tecnológicas, como reúso e dessalinização, além de novas formas inteligentes de captação. “Os juros são ótimos, abaixo do mercado. Para a agricultura familiar, os juros são de 6,5% ao ano, quando temos uma inflação acumulada próximo de 10%”, afirmou.

 

Heliana Querino

Heliana Querino

Heliana Querino, jornalista, aprendiz de blogueira, fotógrafa e colunista do Segunda Opinião.

Mais do autor - Twitter - Facebook - LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *