Deputado Alex Piatã (PMDB) quer obrigar empresa a fazer reuso de água, ou será multada

A seca que assola o país há mais de três anos tem levado a população a criar mecanismos alternativos que possibilitem a economia de água tratada. Esse foi um dos motivos que levou o deputado  Alex Piatã a apresentar projeto de lei para regulamentar o uso da água em estabelecimentos empresariais da Bahia.

O projeto tem como alvo os postos de combustíveis, lava jatos, transportadoras, empresas de ônibus e locadoras de veículos. A proposta é obrigar esses estabelecimentos a instalarem sistemas de tratamento que permitam a reutilização da água usada na lavagem de veículos, equipamentos e instalações.  De acordo com o parlamentar, a “instalação dos equipamentos será de competência e responsabilidade do proprietário do estabelecimento”. Quem não instalar o equipamento no prazo máximo de 60 dias estará sujeito notificação e multa no valor de mil reais, e em caso de reincidência, o dobro do valor.

O peemedebista lembrou ainda que “a reutilização ou reuso de água é uma prática adotada em diversos países há muito tempo” e que “o reúso da água tornou-se uma necessidade premente, especialmente nos setores em que a portabilidade não é condição ‘sine qua non’ para a sua utilização, permitindo que, após um processo de filtragem consideravelmente simples, a água esteja novamente em condições de uso para aquelas atividades específicas”, argumentou.

De acordo com o deputado, “a implantação desses sistemas de reutilização de água contribui de forma expressiva para a redução de emissão de resíduos e de contaminação de mananciais que recebem a descarga destes efluentes, evitando a sobrecarga das estações de tratamento dos sistemas públicos de saneamento e distribuição, transformando-se, também, em fonte de economia para os cofres públicos”, concluiu Alex Piatã.

Fonte: Assembleia Legislativa da Bahia

Franzé de Sousa

Franzé de Sousa

Repórter Fotográfico/Videomaker, colaborador do Segunda Opinião.

Mais do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *