jorge-viana

Apagão em duas capitais dura mais de uma hora, senador do PT pede explicações

O senador Jorge Viana (PT-AC) foi à tribuna nesta sexta-feira (18) cobrar explicações sobre um apagão que atingiu parte do Acre e de Rondônia, deixando dezenas de cidades às escuras por mais de uma hora, inclusive as capitais Rio Branco e Porto Velho.

O senador apresentou à Mesa requerimento de informações ao Ministério de Minas e Energia, à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), ao Operador Nacional do Sistema (ONS), à Eletrobrás e à Eletronorte. Ele considerou “absurdo” o ocorrido e perguntou quem vai pagar o prejuízo. O blackout aconteceu na noite de quinta-feira (17).

— Estou pedindo informações para que alguém dê satisfação sobre essa falha gravíssima. Foi em decorrência da falta de segurança de abastecimento local ou foi algo como um acidente? Quem vai pagar os prejuízos? Imagine uma capital inteira como Rio Branco, onde está metade da população do Acre, ficar às escuras? – indagou.

Satélite

O senador informou também que apresentou requerimento à Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) para realização de uma audiência pública sobre a intenção do governo de vender parte do satélite geoestacionário brasileiro. Na opinião do parlamentar, uma tecnologia estratégica e 100% nacional não poderia ser concedida à iniciativa privada.

Jorge Viana criticou também a política econômica do presidente Michel Temer e elogiou o governo Lula, o qual, segundo ele, procurava a distribuição de renda.  O senador ressaltou que o dinheiro na mão dos pobres acaba chegando aos ricos.

— Estão vendendo tudo a preço de banana. Tudo aquilo que não podiam vender porque é um governo que não veio das urnas. Criaram um rombo de R$ 159 bilhões e querem tapar vendendo o patrimônio do Brasil por preço de banana, tirando dinheiro das universidades, da saúde e da segurança — protestou.

Agência Senado

segundaopinião

segundaopinião

SEGUNDA OPINIÃO é um espaço aberto à análise política criado em 2012. Nossa matéria prima é a opinião política. Nosso objetivo é contribuir para uma sociedade mais livre e mais mais justa. Nosso público alvo é o cidadão que busca manter uma consciência crítica. Nossos colaboradores são intelectuais, executivos e profissionais liberais formadores de opinião. O SEGUNDA OPINIÃO é apoiado pelo MOVIMENTO COESÃO SOCIAL.

Mais do autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *